Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

Homem leva esposa para tomar banho de rio mata a mulher afogada e enterra na beira do rio


Equipes de investigação da Polícia Civil na cidade de Itabaiana, no sertão da Paraíba, prenderam na última segunda-feira (23), um homem acusado de ter assassinado a esposa e enterrado o corpo às margens do Rio Paraíba.

Ao ser interrogado na Delegacia de Itabaiana, Severino Ramos de Paula, 35 anos, confessou o crime e levou os policiais até o local onde enterrou o corpo de Soraya Maria de Souza, 24 anos. O fato aconteceu no dia 3 de dezembro de 2014, data em que foi registrado um Boletim de Ocorrência sobre o desaparecimento de Soraya.

Segundo a polícia, Severino Ramos de Paula teria vivido maritalmente com Soraya durante 11 anos. O casal tinha três filhos menores e após o desaparecimento de Soraya, ele viajou para o Rio de Janeiro, o que chamou a atenção dos investigadores.

De acordo com a equipe de investigação da Delegacia de Itabaiana, Severino Ramos confessou que matou a mulher afogada e resolveu enterrar o corpo às margens do Rio Paraíba. “Ele disse que o casal costumava ir tomar banho no rio e sempre brigava muito.

 Da última vez que discutiu com a mulher, acabou perdendo a cabeça e decidiu afogá-la. Como não tinha outra alternativa, enterrou o corpo ali mesmo, às margens do Rio Paraíba, e foi morar no Rio de Janeiro”.

Fonte: Sobral Sem Fronteiras

CAMINHONEIROS: Manifestação paralisa trecho da BR-116 no CE

Movimento nacional exige a redução do preço do combustível e pode afetar a distribuição de produtos





De acordo com a Polícia Rodoviária Federal no Ceará, o engarrafamento atingiu cerca de três quilômetros de extensão. Apenas uma mão de cada via foi liberada para carros, motos e pedestres
FOTO: FERNANDA SIEBRA
Os caminhoneiros cearenses também aderiram ao movimento nacional que pede a redução do preço do combustível, além do aumento do frete, valor recebido conforme a carga e a distância da viagem feita por eles. A ação aconteceu durante a tarde de ontem, na BR-116, nas proximidades do quilômetro 15, no município do Eusébio. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Ceará, o engarrafamento atingiu, aproximadamente, três quilômetros de extensão, e os dois sentidos da via estavam interditados.
Exercendo a atividade há mais de 30 anos, o caminhoneiro Vicente Holanda foi um dos 50 a iniciarem a manifestação. "Estamos unindo forças com as outras regiões do Brasil. Queremos lutar pelos nossos direitos. Precisamos de mais ajuda do governo, eles subiram o diesel e diminuíram o valor do frete, assim se torna impossível trabalhar", reivindica.
O também caminhoneiro Carlos Nascimento já parou em três manifestações. "Vim de São Luís. De lá para cá, essa é a terceira vez que paro para apoiar o movimento. Só na BR-135, peguei duas, uma bem no começo e outra quase aqui. Deveria ter chegado em casa, mas estou parando para ajudar a promover nossos pedidos", conta.
Mais de 100 pessoas participaram do movimento. Cerca de 70 transportes de cargas estavam paralisando o tráfego no trecho da BR-116, nos dois sentidos. Os manifestantes só liberaram uma mão de cada via para carros, motos e pedestres, a PRF estava no local para auxiliar na condução do trânsito.
A greve só deve terminar quando o Governo Federal se manifestar. "Só vamos parar no momento que alguma autoridade vier conversar com a gente. Queremos um posicionamento", assegura Vicente Holanda.
A população que passava pela via aprovava os objetivos do movimento, fosse com gritos ou com sinais positivos. "Concordo demais com que eles estão fazendo. Afinal, se ninguém for atrás disso, as coisas só vão piorar. Não podemos é ficar parados", afirma o representante comercial Cláudio Nobre.
Prejuízos
O protesto pode afetar a distribuição de alguns produtos adquiridos pelo Estado, segundo o Sindicato dos Caminhoneiros do Ceará (Sindicam-CE). Dentre os itens, estão laranja, tomate e batata, que são importados, em grande parte, do Paraná e de Goiás.
Por meio de nota, a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de produtos industrializados (Abad), responsável pela distribuição das mercadorias das indústrias para o varejo, acrescentou que "caso o movimento continue a ganhar corpo, é provável que o setor venha a sentir os efeitos" das manifestações.
Governo Federal coordenará reunião
O Governo Federal promoverá, hoje, reunião entre representantes de caminhoneiros e do setor empresarial, anunciou, ontem, o titular da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto. A intenção é acabar com os bloqueios nas estradas.
Na reunião, que deve ocorrer em Brasília, o governo apresentará propostas sobre a prorrogação relativa ao programa de crédito do BNDES chamado ProCaminhoneiro - que já está sob análise - e a regulamentação da Lei dos Caminhoneiros, aprovada pelo Congresso. O preço do diesel, reivindicação principal dos motoristas, não está em discussão, disse o ministro.
Os protestos de caminhoneiros afetam pelo menos 11 estados, incluindo o Ceará, conforme a Polícia Rodoviária Federal. Manifestantes chegaram a fechar os acessos do Porto de Santos, em São Paulo, o maior do País. A Polícia Militar usou bombas de gás e prendeu sete pessoas. No Rio Grande do Sul e em Minas Gerais, a Justiça determinou a liberação das estradas.
O estado mais prejudicado é o Rio Grande do Sul, com 46 interdições em 12 BRs. Santa Catarina tem 27 trechos bloqueados. O Paraná possui 20 trechos de seis rodovias interditados. Em Mato Grosso, são dez rodovias parcialmente interditadas, enquanto em Minas Gerais, há nove bloqueios e no Mato Grosso do Sul, seis. Na Bahia, quatro trechos foram interditados.
Economia
Para o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, os protestos terão "efeito importante" sobre a economia. Ele diz que ainda é cedo para avaliar os impactos. "Pode haver algum reflexo no trânsito das mercadorias, mas não me parece que seja algo muito relevante", acredita.
Fonte: Diário do Nordeste

CASO GAIA: DOIS MESES DEPOIS, PRESIDENTE DO SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DUVIDA QUE CRIME SEJA ELUCIDADO.

A turista italiana Gaia Molinari foi morta em 24 de dezembro de 2014, em Jericoacoara, e o caso corre risco de entrar para as estatísticas de crimes sem respostas no Ceará.

Foi no último 24 de dezembro que a italiana Gaia Molinari realizou uma viagem sem volta ao Brasil. A turista visitou a praia de Jericoacoara, em Jijoca (a 287 km de Fortaleza), na companhia de uma amiga que conheceu no Ceará, a carioca Mirian França. Lá, a estrangeira foi assassinada próximo à Pedra Furada. Dois meses depois, o caso segue sem resolução, o que levou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpol) a declarar, em entrevista ao Tribuna do Ceará, que acredita que não se chegará a um culpado.
A farmacêutica carioca chegou a ser a principal suspeita pela morte de Gaia, após ter entrado em contradição em seus depoimentos. Mirian ficou presa durante um mês e meio, em Fortaleza, mas foi liberada antes do Carnaval, por falta de provas. Desde então, a polícia segue sem novidades sobre o caso.

Para o presidente do Sinpol, Gustavo Sampaio, que critica a Segurança Pública no Ceará, a possibilidade de se encontrar o culpado pelo crime é bem pequena. “A chance de ser descoberto quem fez isso é quase zero. Jeri é uma praia distante, não tem iluminação, não tem câmeras de segurança. No máximo, o que pode acontecer é alguém ser pego, de bobeira, e acabar confessando”, sinaliza.

Gustavo explica que o caso de Gaia Molinari é mais um que entra para as estatísticas de crimes sem resposta, e justifica isso a uma possível falta de interesse da segurança pública em focar em investigações. “O problema da polícia no Brasil é que dão mais importância a inquérito, que é pura burocracia, e esquecem da investigação. Se valem nas declarações de testemunhas, fazem um relatório, enviam para o Ministério Público e pronto”, analisa.

“O problema da polícia no Brasil é que dão mais importância a inquérito, que é pura burocracia”. (Gustavo Simplício, presidente do Sinpol)

Contactada pelo Tribuna do Ceará, a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Ceará informou que não comentará as declarações do presidente do sindicato, por serem um “juízo de valor”. Sobre o caso de Gaia Molinari, todos os responsáveis pela investigação, vinculados à Delegacia de Proteção ao Turista, foram orientados a não dar entrevista.

Falta de pessoal

Outro problema apontado pelo presidente do Sinpol é a falta de profissionais para as investigações. Segundo Gustavo, os inspetores que deveriam investigar crimes como o do assassinato de Gaia estão cuidando de presos ou fazendo trabalhos burocráticos nas delegacias.


Assim como a família da turista, o Consulado Italiano também espera pela prisão do culpado. O vice cônsul Roberto Misici afirmou que está sempre em contato com a polícia, mas que não há nenhuma novidade. “A Itália também aguarda uma resposta com relação às investigações, mas nada foi esclarecido. Quando tento me atualizar com a polícia, não há nada positivo”, relata.

Fonte: Tribuna do Ceará

Vídeo de namorada de Götze na piscina vira febre na web; assista

Ann-kathrin Brommel, a bela namorada do alemão do Bayern de Munique, postou vídeo em rede social e empolgou os seguidores

Vídeo de namorada de Götze na piscina vira febre na web - Terra

Neymar reage a provocações e discute com torcedor do City

Neymar definitivamente não é bem recebido nos estádios da Inglaterra. O atacante do Barcelona voltou a se envolver em um incidente com torcedores locais nesta terça-feira durante o confronto entre Manchester City e Barcelona, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.
O brasileiro ouviu algumas vaias e provocações dos ingleses ao longo do jogo. Em uma das cobranças de escanteio no segundo tempo, a reação dos citizens (como são chamados os fãs do Manchester City) contra o jogador da Seleção Brasileira ecoou em todo o Etihad Stadium.
Mas a provocação só tirou Neymar do sério depois que ele foi substituído faltando 16 minutos para o fim de jogo. Ao vê-lo sentar no banco de reservas, um grupo de torcedores que estava nas fileiras mais próximas do campo passou a intensificar as provocações. 
Segundo jornalistas ingleses que acompanharam a discussão de perto, um torcedor do Manchester City, que falava português, foi compreendido por Neymar. O atacante, então, se levantou e respondeu aos xingamentos. O clima esquentou e os seguranças do estádio tiveram que intervir para evitar que o debate acalorado se transformasse em confusão.
Depois do jogo, Neymar confirmou a discussão com o torcedor, mas deu risada do episódio. Ele explicou que só reagiu às provocações da arquibancada. “Só fiquei brincando com ele. Começou a me xingar e eu acabei tirando onda”, disse.
O atacante não se mostrou irritado com o episódio e ainda fez piada com as declarações da torcida. Ao ser questionado sobre o que o torcedor teria dito, Neymar ironizou: “o que ele me falou? Não posso falar, não. Minha mãe me deu educação. O que a mãe dele não deu para ele, a minha mãe me deu”.
Neymar ironiza torcedor do City: "mãe dele não deu educação"
Este foi mais um incidente envolvendo Neymar em estádios na Inglaterra. Em 2011, um torcedor alemão atirou uma banana no gramado contra o brasileiro durante amistoso da Seleção com a Escócia no Emirates Stadium, em Londres.
Outro brasileiro que também se irritou ao deixar o gramado no jogo entre Braça e Manchester City foi o lateral Daniel Alves. Depois de dar lugar ao compatriota Adriano, aos 29 do segundo tempo, Alves saiu chutando algumas garrafas com água que estavam ao lado do banco de reservas.
Não ficou claro se o destempero do camisa 22 foi causado pela substituição, ou pela dura falta sofrida na entrada de Gael Clichy, que rendeu o cartão vermelho ao francês do City. O brasileiro, entretanto, não quis comentar o episódio.
O técnico do Barça, entretanto, não gostou da reação. Luis Enrique afirmou que “os jogadores mostram seu estado em relação ao que acontece na partida. Então é melhor perguntar para ele (o porquê de ter chutado as garrafas com água).” 
Vídeo de namorada de Götze na piscina vira febre na web

Terra