Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

Fúria de Fabrício alegra gremistas e inspira piadas e memes

Se já era conturbada, a relação de Fabrício com a torcida do Internacional se tornou insustentável nesta quarta-feira. Sempre muito criticado pelo seu desempenho com a camisa colorada, o lateral esquerdo não aguentou a pressão dos próprios torcedores na partida diante do Ypiranga , no Beira-Rio, pela 14ª rodada do Campeonato Gaúcho e simplesmente surtou .
O jogador, que vinha sendo vaiado pelas arquibancadas, simplesmente teve um ataque de fúria aos 17min do segundo tempo, quando, curiosamente, estava com o domínio da bola no campo de ataque. Fabrício se irritou com as cobranças da torcida e abandonou o jogo temporariamente para protestar: caminhou em direção aos fãs, mostrou o dedo do meio e acabou expulso do jogo.
Surto! Fabrício xinga própria torcida do Inter e é expulso
Após receber o cartão vermelho, Fabrício se descontrolou ainda mais. Arrancou a camisa do clube, jogou-a no chão e afirmou que não voltará a jogar mais pela equipe colorada. Antes de entrar no túnel do estádio, o lateral esquerdo voltou a se dirigir para os torcedores sinalizando que vai embora. Isto, aliás, nem precisaria ser dito, já que não há nenhum clima para a sua permanência.
Presidente do Inter promete punir Fabrício na próxima segunda
O presidente Vitorio Piffero, por exemplo, disse que Fabrício está suspenso até segunda-feira e que até lá vai definir qual será o futuro do jogador. O dirigente ainda explicou que não quer definir isso de cabeça quente, mas todas as hipóteses serão estudadas. Não está descartada nem mesmo a rescisão. O lateral estaria enfrentando problemas pessoais.
Mesmo assim, as torcidas coloradas e gremistas não perdoaram e fizerem piadas e memes para brincar com o fato. Até mesmo o Twitter oficial do clube tricolor ironizou o surto do rival durante a narração da partida entre Grêmio e Campinenes, pela Copa 


 Foto: Facebook / Reprodução
Foto: Facebook / Reprodução

Terra

Big Brother Brasil 2015: paredão final deixa brothers confusos



Amanda, Fernando e Cézar estão confusos com o que vai acontecer daqui para frente. O paredão final do Big Brother Brasil 2015 ainda é um mistério para os brothers. Mais um líder? Mais um anjo? Eles não fazem a mínima idéia!

Passarinho voou, cruzou os altos muros da casa e ganhou liberdade: Adrilles foi eliminado do Big Brother Brasil 2015 e agora a casa sem ele anda -MUITO- monótona, diria melty. Cézar anda sofrendo com a falta de companhia para conversar, pois, segundo o próprio, "o casal só quer saber de fazer amorzinho"! Não foi diferente no início da noite de ontem, quando rolou uma mexeção e uns gemidos embaixo do edredom do quarto laranja. Para os que não acompanharam, Amanda, a líder do momento, está sem quarto. Isso quer dizer que os 3 finalistas estão dividindo o mesmo dormitório. Coitado do paranaense! Durante a tarde, ele dormiu no sofá e tomou um susto fenomenal quando a sister foi acordá-lo. O trio sabia que algum evento iria acontecer durante a noite, mas não faziam a mínima idéia do que era. "Prova do anjo? ", perguntou Cézar. A líder disse que não sabia de nada, mas ela e Fernando tinham combinado de se produzirem de qualquer forma. O solteiro da casa fez o mesmo. Eles tiveram razão ao se aprontarem, pois um "jantar em Paris" os aguardava no jardim.
Cézar se preocupa com o último paredão do Big Brother Brasil 2015 (#FicaCézar ou #ForaCézar? ). Ele tem razão, pois vamos combinar que, mesmo sendo o grande favorito, Amanda e Fernando tem uma sorte de dar inveja quando o assunto é ganhar provas! Falando nisso, será que ainda vai ter mais alguma antes da grande final? Os brothers acham que sim, mas não fazem a menor idéia do quê. Durante o jantar, o paranaense e a líder confabulavam, tentando adivinhar o que ainda estaria por vir: Uma prova de resistência? Um paredão domingo que vai eliminar um participante antes de terça? Uma prova do líder na qual o ganhador terá que indicar o paredão na hora que assumir o posto? O fato de Amanda ter perdido "a suíte presidencial" confundiu ainda mais a cabeça do trio. Será que os três vão juntos para a grande final? Ou será que ainda terá uma eliminação antes disso? Nossa, faltam apenas 5 dias para o programa terminar e ainda tem muita coisa para acontecer! Fiquem ligados e não desgrudem da gente, pois assim que soubermos, contamos para você! Alguma sugestão sobre o que está por vir nesta reta final?
Melty 

Jogadores do Inter falam sobre a expulsão de Fabrício

A vitória do Internacional sobre o Ypiranga, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, pelo Gauchão, ficou em segundo plano. O fato que tomou conta do noticiário esportivo foi a expulsão do lateral-esquerdo Fabrício, aos 18 minutos do segundo tempo, quando após ser vaiado pelos torcedores colorados, revidou com gestos e palavrões. O árbitro prontamente expulsou o atleta. Após a partida, os jogadores da equipe colorada falaram sobre o episódio.
“Fabrício é muito emotivo. A gente lembra contra o Palmeiras, outas ocasiões no ano passado. É uma coisa que ele tem que se controlar, tem que aprender. Foi uma coisa de impulso. Tenho certeza que a torcida vai entender. É um jogador que está sempre se doando, sempre se entregando, a gente está na Libertadores muito por causa dele. Ele tem que pensar direitinho, esfriar a cabeça e pedir desculpas porque errou. Fabrício ninguém segura ele. É um cara totalmente extrovertido, brincalhão, mas quando sai de si, fica nervoso. O Abel, que era um pai pra ele, não conseguiu segurar. Nós não conseguimos. Como eu falei, agora é conversar, não é vergonha para ninguém admitir o erro e pedir desculpas. Não é coisa para se fazer nem com torcida adversária, quem dirá com a sua própria torcida. Isso já aconteceu várias vezes. Não temos que fazer grande coisa por causa disso. Ele errou”, discursou um dos jogadores mais experientes do grupo, o zagueiro Juan.
“Jogador vive pressão constante. Com atuações ruins ou boas. A gente tem que conviver com críticas da torcida, críticas da imprensa. Ele tem muito tempo no clube. É um jogador que ajudou muito o Inter. O lateral que tinha antes era o Kleber que era um ídolo. Ele exagerou um pouco, de cabeça quente, tenho certeza que vai pedir desculpa ao torcedor e a todos aí”, disse Ernando, que mais uma vez atuou como lateral-direito.
Já o volante Rodrigo Dourado, limitou-se a falar sobre o assunto. “Ah, é difícil falar, só ele que pode falar isso aí. A gente sabe que ele tá sendo criticado faz tempo. Ele vem nos ajudando muito. É difícil, né?”, disse o volante, que recebeu uma oportunidade entre os titulares.
Por fim, o provável substituto de Fabrício, também comentou o episódio. “Ele agiu um pouco de cabeça quente, agora de cabeça fria ele vai pensar um pouco mais”, analisou Alan Ruschel.
Zero Hora

Tragédia das balas perdidas faz mais duas vítimas no Rio de Janeiro

Foi uma tarde de quinta-feira trágica e que engrossou a sangrenta estatística de violência do Rio de Janeiro. Por volta das 16h30, uma mulher foi morta a tiros na saída de um shopping na Tijuca, Zona Norte da cidade, após uma tentativa de assalto a uma joalheria. Um segurança reagiu, houve confronto, e Silvia Maria A. da Costa, de 49 anos, acabou atingida por três disparos. Um outro homem ficou ferido por outra bala perdida e os criminosos conseguiram escapar pela Rua Barão de Mesquita, uma das principais do bairro. Uma hora mais tarde, no Complexo do Alemão, o menino Eduardo de Jesus Pereira, de apenas 10 anos, morreu com um tiro na cabeça, durante um confronto entre policiais militares e traficantes que, mesmo depois de quatro anos da implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), continuam mandando na região.
Os dois casos escancaram ainda mais a violência que parece descontrolada pelos quatro cantos da cidade. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, entre 2008 e 2013, 891 pessoas foram atingidas por balas perdidas no Rio de Janeiro, sendo que 62 dessas acabaram morrendo. Os dados de 2014 ainda não foram divulgados, mas 2015 começou quebrando recordes. No mês de janeiro, 34 pessoas foram feridas, sendo que seis morreram.
A tentativa de assalto desta quinta ocorreu no Tijuca Off Shopping. Uma funcionária da Monte Carlo Joias acionou o alarme na hora do ataque e os dois criminosos fugiram. Eles tentaram escapar numa moto, mas um vigilante reagiu e houve tiroteio. Silvia acabou baleada, levada para o Hospital do Andaraí, mas morreu.
No Alemão, na localidade conhecida como Areal, o enredo repetiu o que havia acontecido um dia antes, quando Elizabeth de Moura Francisco foi baleada dentro de casa e não resistiu ao ferimento. A filha dela, Mayara, de 14 anos, foi ferida no braço, mas passa bem. Em outros confrontos, um policial militar foi baleado de raspão na perna, dois bandidos morreram e um adolescente de 15 anos ficou ferido.
A morte de Eduardo, no entanto, gerou revolta entre os moradores. O crime ocorreu justamente no primeiro dia do que a Secretaria de Segurança Pública vem chamando de plano de reajuste das favelas com UPPs.Policiais do Batalhão de Choque e do Bope foram para o Alemão. Houve mais tiroteios. Mas moradores acusam PMs de terem executado o menino. Em um vídeo que circula nas redes sociais, moradores gritam por justiça e chamam os policiais de covardes, enquanto Eduardo está deitado numa poça de sangue.
O governador Luiz Fernando Pezão soltou uma nota oficial sobre as mortes e voltou adotar o repetitivo discurso de que o Estado não vai recuar: "É minha também a dor das famílias vitimadas pela violência. Estamos empenhados e determinados para fazer com que as famílias do Rio de Janeiro não sejam mais submetidas a esse tipo de brutalidade. As nossas forças de segurança vão continuar enfrentando a criminalidade. Não vamos recuar diante da covardia de criminosos", disse, em nota enviada por sua assessoria de imprensa.

Veja

Grupo denuncia fraude na venda de Neymar e cobrará R$ 85 milhões

O DIS, grupo de investidores que era dono de 40% do passe de Neymar antes de sua ida para o Barcelona, diz haver fortes indícios de fraude na transferência do ex-jogador do Santos para o clube espanhol. O grupo pretende cobrar 25 milhões de euros (cerca de 85 milhões de reais) do Barcelona, do Santos e do próprio atleta pelas irregularidades. As informações são do diário Folha de S.Paulo desta quinta-feira.

Em documento obtido pelo jornal, o DIS afirma que os contratos foram feitos para prejudicar os investidores e diz que a N&N, empresa do pai de Neymar, é “sociedade de fachada”. O advogado Paulo Magalhães Nasser afirmou que os contratos assinados entre as partes foram “deliberadamente simulados com o objetivo de fraudar os direitos econômicos” da DIS.

Os investidores sustentaram a tese de que Neymar recebeu 40 milhões de euros do Barcelona ainda em 2011, como garantia de que fecharia com o clube no futuro. O DIS, que não recebeu nada por isso, alega ter direito a 40% deste valor (16 milhões de euros) e cita outros dois “benefícios injustificados” – um, no valor de 7,9 milhões de euros, referente ao direito de preferência na compra de jovens atletas, e outro, de 4,5 milhões de euros, pelo cancelamento de um amistoso entre Santos e Barcelona, que deveria acontecer no Brasil. Somados todos os valores, o DIS afirma ter direito a 25 milhões de euros na negociação.

O escândalo envolvendo a negociação de Neymar já se arrasta por quase dois anos. Há duas semanas, o Ministério Público da Espanha pediu uma pena de dois anos e três meses de prisão para o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e sete anos para seu antecessor, Sandro Rossell, por crimes fiscais cometidos na transação.

Fonte: 180 Graus